Colunas

Seis anos depois, Capelinha é reinagurada em cerimônia emocionante

Nesse domingo, dia 9 de junho, aconteceu a reinauguração da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, a Capelinha. Um local sagrado, fundado há quase 115 anos anos em Franca (em 1910) e que foi cuidadosamente restaurado ao longo dos últimos seis anos para preservar detalhes históricos e culturais da construção (leia mais abaixo).

Convidados de Franca, Ribeirão Preto, São Paulo e cidades da região estiveram presentes.
Uma cerimônia linda, com momentos marcantes como a insensação da igreja, a iluminação e a benção do altar e igreja, assim como de toda a instalação, incluindo a sala devocional, para fiéis deixarem suas lembranças, e a rampa para a imagem sagrada de Nossa Senhora Aparecida. Os belos e famosos vitrais também foram restaurados, deixando a Capelinha ainda mais bonita.

O complexo religioso de Nossa Senhora Aparecida está composto pela Igreja, Instituto de Filosofia, casa de formação, e um pomar.
Conheça e se encante após a reinauguração:

Base da Homilia de Dom Paulo

Sobre a Capelinha

Capelinha foi fundada no início do século 20 por Manoel Valim, um escravo liberto; a igreja foi erguida em homenagem à Nossa Senhora Aparecida, após sua filha, que sofria de problemas de visão, ser curada. Com o passar do tempo, a estrutura se tornou um marco de fé e parte integrante da paisagem urbana de Franca. Após o falecimento de Valim, os freis Agostinianos Recoletos assumiram a propriedade e iniciaram um processo de expansão.

O prédio, com 1,2 mil metros quadrados de construção, apresenta elementos marcantes do neogótico e foi projetado pelo pintor e arquiteto italiano Bonaventura Cariolato. No entanto, ao longo dos anos, a estrutura sofreu danos e precisou passar por um estudo detalhado para preservar sua história e valor cultural. O científico de restauração e adaptação de patrimônio cultural foi realizado buscando equilibrar a preservação dos elementos históricos com as necessidades atuais.

Após aprovação pelas autoridades de preservação, as obras de restauração começaram em 2018, enfrentando desafios adicionais devido à pandemia de Covid-19. A Capelinha agora conta com elevador, sistema de climatização e rampas de acesso.

Re Comparini

É jornalista, radialista, psicóloga e colunista reconhecida pela Abraco (Associação Brasileira de Comunicadores e Colunista⁩s Sociais)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo